sábado, 29 de junho de 2013

Eram palavras para qualquer dia, menos aquele, assim eu esperava. Achei que nessa terra nunca mais haveriam brotos... Achei que as raízes já haviam partido. Mesmo sempre cantando e abençoando, as esperanças já haviam se esvaído. Eu amo sim, e vou esperar. Eu seria capaz de sofrer tudo novamente, lutar por anos só para ver a mais linda flor do meu jardim despontar novamente.
Fala que você fecha os olhos para não ver tamanha discrepância. É a hipocrisia. Assume a postura de que simplesmente não se importa com as coisas que estão acontecendo.Brilha no seu interior a certeza de que a razão está contigo, mas não se queixe depois de ter seus direitos roubados, suas mãos atadas e sua língua cortada. Aos outros cabe a garra de sair do sono profundo em que o país estava, lutar justamente e jamais cessar diante de pequenos agrados. Precisamos de reformas, olhares críticos e posturas firmes.Amor e respeito ao próximo. Exigir nossos direitos não deve ser uma atitude periódica e muito menos agressiva, mas sim, consciente e persistente. É o sol apontando lá no horizonte. É a promessa de uma nova perspectiva.
Mih Borges - Olhar sobre o manifesto dos "des" calados.

quinta-feira, 20 de junho de 2013

eu penso muito. não nego. rezo todas as noites e dias que me preocupo e vou me preocupar. será para sempre. pode ter certeza. são anos que não se jogam no lixo. eu só queria um fio de memória que não fosse de minha parte. eu queria saber o que Ele pensa... eu queria...
estou sem forças...
sem palavras...
muitos sonhos, muitas lembranças.
Nenhuma má. não guardo mais rancores.
Algumas vezes há esperança.
outras não.
mas amor sempre há e sempre haverá. 
é uma parte de mim que se foi para sempre.

tantas coisas em comum, risadas bobas, conversas adultas e também confissões. ainda não posso dizer que estou completa. pois não estou, mas já é um grande passo e estou muito feliz pela enorme consideração que você também tem por mim. posso te chamar de amiga, companheira de estudos e de trabalho... mais um passo. mais uma conquista.

sábado, 15 de junho de 2013

Estamos Fartos

estamos fartos de falsas ideologias e promessas vãs, de trânsito congestionado, de remédio para qualquer dorzinha que se tenha, da falta de educação de muitos, de fumaça de cigarros para tudo quanto é lado, de músicas medíocres e de péssima qualidade. Estamos fartos de ouvir falar em sustentabilidade, democracia, quando tais palavras não passam de meras mentiras. Estamos cansados de mortes, de roubos, de exploração, mentiras, falta de perdão, ganância, tristeza, ausência de colo, fartos de aumento disso e daquilo, da falsidade...
Faz tanta falta um ar puro para respirar, uma paz para se viver, um amor para se partilhar. Um perdão para se dar, um carinho para retribuir, uma ajuda para oferecer... Um tempo para se dedicar a bobagens, felicidade para sair distribuindo por aí... faz falta a união, a fraternidade, a amizade, a lealdade, a fé, a oração, a boa ação, o chá da vovó que tudo curava, os quitutes de mamãe, a família reunida e alegre. Faz falta as barrigas de grávidas, casais comemorando bodas de ouro, escolas fazendo festinhas para pais e filhos...
Estamos fartos e cansados de olhar apara nossa vida
e ver que as coisas estão chegando a certo ponto.
Cansados de ver que algumas coisas fazem mais falta 
do que realmente parece.

domingo, 2 de junho de 2013

Dia 28/05 - 20:30 da noite no Teatro Pedro II
Foi uma noite que compensou ter faltado no cursinho, ter enfrentado chuva, frio e correria para ouvir tamanha beleza musical. Nosso teatro ofereceu um espetáculo de entrosamento, harmonia e dedicação de 4 homens que tocaram maravilhosas peças espanholas, com histórias escondidas através de dedilhados e escalas de realmente mexer com nossa imaginação. O Quarteto Brasileiro de Violões conta com dois violões de 6 cordas e dois de 8 cordas. Eu, com minhas humildes palavras só posso dizer que, após uma hora e meia de espetáculo eu saí deslumbrada e embebida de música de raríssima qualidade. Vale a pena conferir.