sexta-feira, 21 de abril de 2017

"A gente tenta disfarçar que não dói ver aquela pessoa indo embora, mas será que tem como fingir que não dói tudo aquilo que a pessoa nos deixa? Tudo aquilo que fica com a gente sem que, sequer, tivéssemos pedido? As músicas que o outro nos apresentou, a maneira de olhar o mundo e as coisas, os tiques nervosos, o timbre da voz e o volume da risada. Às vezes as pessoas saem da nossa vida na mesma maneira em que entram. Às vezes saem mais rápido do que queremos ou esperamos. Quando menos se espera, elas estão em outros lugares, com outras pessoas, fazendo outros planos. Às vezes as pessoas entram na nossa vida, nos proporcionam sensações incríveis e momentos tão intensos que quando vão embora, parece que tudo só durou um cochilo. Algumas pessoas chegam e só vão, não te dão motivos e te deixam sem resposta pra absolutamente tudo. Talvez você não precise envolver ninguém na tua bagunça agora. Talvez você precise organizar essa bagunça que ficou e não mais empurrar pra debaixo do tapete ou jogar embaixo da cama e disfarçar que tá tudo bem.
Não se sinta culpado por não ter dado certo.
Talvez você precisasse aprender ou ensinar algo..."

Por: Iandê Albuquerque

Nenhum comentário:

Postar um comentário